Relato da semana – O cachorro comeu!

De todas as vezes que ouvi a frase “o cachorro comeu”, elas se aplicavam a alguma situação literatura adentro e talvez por isso não costumava acreditar nesse tipo de sentença. Eis que aconteceu, fui posta à prova ao conhecer alguns filhotes furiosos, mais especificamente dois, o mais curioso, sendo ‘nenhum’ propriamente meu.

Dentre os itens que lembro, ressalto: três batons, um carregador, papéis importantes, demaquilante e o último mas não menos doloroso, talvez até mais, óculos de grau novinho. Não sou muito boa com números, mas contabilizar esse prejuízo nos quesitos valor e sentimento afirmo, é pior do que qualquer Teorema de Pitágoras.

Mas afinal, tem como resistir a esses focinhos gelados e olhos brilhantes?! É verdade, ainda não superei, nem acho que vou superar, mas eu não ousaria criar uma úlcera onde não é preciso. Assim sigo a vida, me preocupando quando devo, relevando sempre que necessário, mas  principalmente, dando o troco nesses bichinhos da forma mais proveitosa: os esmagando mesmo quando não o querem que eu faça.

IMG_2082-2 copiar

(Conheçam Charlie, uma das personagens desse texto)

Gostaram?! A ideia é relatar alguns acontecimentos da minha vida (sejam eles bons ou ruins como puderam perceber), semana a semana.  Apenas relatos mesmo, textos curtos com meus casos e acasos. Se a vida me dá alegrias, tristezas e fatos engraçados, que eu pelo menos possa compartilhar com o mundo! haha

O que acharam? Comentem e deem ideias de novas postagens, adoro quando vocês deixam suas opiniões aqui. Obrigada sempre!

Um beijo e tchau ❤

Feliz chance nova

A vida me deu péssimos ótimos exemplos, ou seria o contrário?!

Desde muito cedo, deixaram ser quem eu sou. Escrevia, divagava, poetizava mesmo que em versos inocentes. Se não fui e fiz tudo o que sonhei, foi por motivos maiores que minha vontade.

E ao invés do mundo acabar de vez com meu imaginário, ele me presenteou com exemplos mais do que reais de se viver do que gosta. Fotografam, escrevem, cozinham, compartilham, cantam, criam, encantam. Vivem de ser feliz e fazem o mundo mais feliz. Se isso é bom eu não sei, mas motivos tenho de sobra para tentar. Então não me peçam para parar, não me impeçam de continuar. Se a vida ao invés de tirar, me deu mais motivos para seguir com meus objetivos – por mais abstratos e criativos que sejam – não será qualquer um que me fará parar de criar.

1505383_672982119416495_12 copy

E é por isso que estou aqui, é por isso que recomeço. Já deixei muitas coisas de lado por não admitir que tudo muda e que não há nada de errado com isso, muito pelo contrário: somos feitos do vai e do que fica. Assim, dou uma chance aos meus velhos sonhos que ficaram, junto dos que crio agora, como uma velha carta para o futuro. Espero que me acompanhem nessa nova jornada e se der sorte, que alguém se inspire para não desistir do que acredita, como eu quase desisti.

Um beijo e tchau ❤